Cirurgias

Blefaroplastia

Cirurgia das pálpebras

A região palpebral costuma ser um demonstrativo de fatores que nem sempre concorrem de maneira positiva para a estética. Dentre eles pode-se citar: a idade, a textura da pele, os distúrbios de acuidade visual e, até, os problemas emocionais. Isto quer dizer que, algumas vezes, o problema estético das pálpebras pode estar ligado a fatores clínicos, não sendo, portanto, um indicativo para cirurgia. Noutras situações o problema clínico está associado ao cirúrgico e, mesmo após uma intervenção exitosa, ainda assim, poderá persistir um percentual do defeito original, decorrente do distúrbio clínico ao qual está associado.

Por tal razão, o seu cirurgião – após uma análise profunda – intervirá somente naqueles setores que possam ser beneficiados pela cirurgia, lembrando ao(à) seu(sua) cliente que a cirurgia plástica das pálpebras retira apenas os excessos de pele e de gordura, procurando corrigir a flacidez muscular e melhorar o aspecto funcional e estético daquelas.

Lembrar, ainda, que só a cirurgia das pálpebras, isoladamente, não proporciona um rejuvenescimento geral à face; isto demandaria outras condutas associadas à blefaroplastia.
Informações ao Paciente

Tipo de anestesias

Tempo de duração

Período de internação

Evolução pós-operatória

Cicatrizes

Complicações possíveis

Recomendações pré-operatórias

Recomendações pós-operatórias

Outras informações

Lembrete importante